Classificação do feijão é essencial para rentabilidade do cultivo

Classificação do feijão é essencial para rentabilidade do cultivo
Classificação do feijão é essencial para rentabilidade do cultivo
09 Apr, 2018

Manejo nutricional via foliar a base de Potássio, Nitrogênio e Magnésio favorece o desenvolvimento dos grãos

As peneiras do feijão geralmente recebem classificações entre 9, 10, 11 e 12  - quanto maior o número, melhor o valor a ser comercializado desse grão. Dessa forma, para alcançar rentabilidade no processo produtivo é preciso atingir boa classificação ao final do cultivo.

Mesmo conduzindo a lavoura corretamente desde o início, podem ocorrer fatores que prejudicam o enchimento de grãos – comprometendo a rentabilidade da produção. Para melhorar a classificação da peneira – ou seja, o tamanho dos grãos de feijão – é possível investir em soluções ligadas ao equilíbrio nutricional da planta.

O manejo nutricional - realizado por meio da aplicação via foliar de soluções naturais à base de potássio, nitrogênio e magnésio, associados a aminoácidos – favorece o crescimento dos grãos. Desta forma interferem na qualidade, peneira e peso dos grãos, levando a uma melhor padronização e aumento da produtividade.

Conheça as funções dos elementos:

  • O potássio é responsável pela translocação de fotoassimilados da folha para o grão favorecendo o seu enchimento;
  • O nitrogênio tem a mesma função do Potássio e também contribui para a produção de proteína no grão;
  • O magnésio melhora a fotossíntese da planta e auxilia na translocação.